Como seguir um processo de candidatura?

No processo de procura ou mudança de trabalho, por vezes perdemos o rasto às candidaturas. Isso não só pode ser um desperdício do seu investimento – se enviou a sua candidatura é porque teve interesse mais que suficiente na vaga – como gera dúvidas em muitos candidatos no modo como devem proceder.

O que devo fazer?

É muito importante fazer uma listagem das candidaturas com datas de envio e notas sobre o que lhe foi dito sobre prazos e sobre o processo em si, sobretudo se está numa fase de enviar muita coisa e ir a várias entrevistas.

Não há regras fixas nem sobre a forma de contacto, nem sobre o tempo a esperar nestes casos. Se num primeiro contacto com o recrutador não obteve nenhuma orientação sobre datas (ou não teve contacto sequer), o mais prudente é esperar entre 2 a 3 semanas antes de contactar a empresa.  Pode – e muitas vezes deve – enviar um email de seguimento de candidatura, mas nunca se torne intrusivo ou insistente. Se não lhe responderem, adiarem eternamente ou lhe disserem algo demasiado vago, não vale a pena contactar de novo. Lembre-se de que até pode haver, para a mesma empresa, no futuro, outras vagas que lhe interessem.

A não esquecer:

Conheça o perfil da empresa: se quer perceber qual o estádio do processo de recrutamento, convém verificar exactamente o tipo de empresa para que se candidata e o registo em que comunicam os seus recursos humanos. Para os contactar não é produtivo dirigir-se de modo demasiado formal, por exemplo, se for uma startup jovem, com poucas pessoas. Pelo contrário, não é adequado adoptar um tom muito informal se for uma grande empresa a trabalhar numa área com grande peso institucional. Desde o ‘Excelentíssimos Senhores’ até ao ‘Caro João’, há muitos formatos possíveis. Se tem dúvidas, veja o tipo de comunicação que fazem no site e em redes sociais como o Linkedin e outras.

 

Avalie o seu grau de interesse: se enviou os seus dados algum interesse terá, mas é claro que tem preferências quando procura trabalho. Contacte primeiro as empresas que lhe interessam mais e, para essas, ligue caso não obtenha resposta por email. Mantenha uma lista actualizada com datas de envio de candidatura, de término do anúncio e de data de entrevista, se for o caso, até para não se perder e não ligar cedo ou tarde demais.

 

Envie um e-mail para algumas: o correio electrónico é muitas vezes a melhor maneira de chegar ao seu alvo e é menos impositivo. No entanto, com a pressa quotidiana e o acumular de trabalho nas empresas não é de estranhar se o seu email ficar esquecido na lista de mensagens a responder. Os processos de recrutamento sofrem com muita frequência atrasos, quer por questões internas das empresas, quer por questões burocráticas, etc. Tente manter a calma e não demonstrar demasiada ansiedade com a situação. Envie uma mensagem para o seu contacto, dirigindo-se-lhe adequadamente, e perguntando se o processo já está fechado ou a partir de que data estará.

 

Ligue para outras: quando o interesse é muito e/ou não obteve resposta a um email, pode ser preferível e mais directo ligar. Se não tem um contacto, peça para falar com o departamento de recursos humanos, o responsável pela candidatura ou simplesmente alguém com quem já falou. Assegure-se do cargo e nome da pessoa e pergunte como pode obter mais informações sobre a decisão relativa à vaga. Agradeça a atenção que lhe dispensam, mas tente não terminar o telefonema, pelo menos, sem lhe darem uma data a partir da qual não deve esperar mais retorno para a presente candidatura. Isto é conveniente até para arrumar o assunto na sua cabeça. Estes processos são por vezes difíceis e lentos. É importante também ganhar sensibilidade para o tom com que a empresa lhe responde, quando responde, para perceber a necessidade que têm de um colaborador e o interesse que têm no seu tipo de perfil profissional. Seja como for, não leve as situações de uma forma demasiado pessoal… e não desista. Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *