Guia de Coimbra – as melhores cidades para se trabalhar

Coimbra é uma das velhas universidades da Europa, mas é hoje mais do que isso. Está no top dez dos melhores distritos para se encontrar trabalho em Portugal, e entre os seus sectores produtivos fundamentais estão precisamente Universidades, Hospitais e Pólos de Investigação. Isto torna-a cenário para acolher alguma mão de obra altamente qualificada, mais distante de outras regiões do país.

Dados oficiais do ano passado dizem que que a cidade é de entre os 100 municípios da região centro aquele onde mais cresceu o número de ‘empresas gazela’ (empresas jovens e com elevado ritmo de crescimento), que aumentou 53%, passando de 57 para 87.

Encontra-se em Coimbra uma reputada incubadora de empresas, premiada internacionalmente, ligada à universidade, principalmente através do Instituto Pedro Nunes e do Centro de Neurociências e Biologia Celular.

História

Coimbra é uma das mais antigas cidades de Portugal, com origens romanas e visigóticas e influência muçulmana. Definitivamente conquistada em 1064, foi a primeira capital do reino quando D. Afonso Henriques ali se instalou com a sua corte. Coimbra recebeu do monarca carta de foral em 1179 e aí nasceram 6 reis de Portugal, da Primeira Dinastia. A Universidade, a primeira do País, fundada por D. Dinis ainda no século XII, foi definitivamente instalada em Coimbra em 1537, por ordem do rei D. João.

No séc. XVIII, Coimbra mantinha a sua vocação académica, reforçada pela reforma da Universidade, conduzida pelo Marquês de Pombal. As novas construções, resultantes desta reforma, mudaram o aspecto e a estrutura da cidade universitária, valorizando as Ciências da Natureza e a Experimentação.

Durante o séc. XIX, verifica-se um importante aumento populacional, surgindo novos arruamentos e zonas residenciais, destacando-se o plano de urbanização da Quinta do Mosteiro de Santa Cruz. No séc. XX, Coimbra conhece novas e profundas alterações com a construção da nova cidade universitária, deslocando-se a população residente da Alta Coimbrã para novos bairros da cidade.

Nos anos 90, a cidade expandiu-se para a zona do Vale das Flores e da Boavista, onde foi construído o Pólo II da Universidade, dedicado às Ciências e Tecnologias, junto à margem direita do Mondego, com edifícios projectados pelos mais notáveis arquitectos contemporâneos. Em torno dos hospitais da Universidade, na zona de Celas, instalou-se o Pólo III da Universidade dedicado às Ciências da Vida.

Geografia

O distrito de Coimbra fica situado no litoral-centro de Portugal. Limita a norte com os distritos de Aveiro e Viseu, a leste com os distritos de Guarda e Castelo Branco, a sul com os distritos de Leiria e Castelo Branco e a oeste com o Oceano Atlântico.

Sendo o 12º maior distrito português, ocupa uma área de 3900 km2.

O distrito de Coimbra está subdividido nos concelhos de Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua, Vila Nova de Poiares.

A sua situação geográfica confere-lhe uma paisagem repleta de praias (Figueira da Foz e Mira), termas (Amieira, Arrifana, Bicanho, Caldas de S. Geraldo, Caldas de S. Paulo, Caldas de Várzea Negra, e Fonte do Brulho em Verride); paisagem montanhosa visitável, de grandes tradições (Serra de S. Pedro de Açor ou de Arganil, a do Calcorinho, a da Lousã, etc.).

A cidade tem 150 mil habitantes e o distrito cerca de 430 mil.

Empresas

É importante espreitar à partida o sector produtivo do distrito, para perceber se na sua área de interesse, formação ou experiência há oportunidades que lhe interessem. No ranking de empresas publicado pela imprensa está a Navigator Paper Figueira, a Celulose Beira Industrial, o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra ou a Lusiaves, Indústria Agro-Alimentar. Mas há centenas de outras que deve conhecer para perceber se esta zona de facto lhe convém.

Emprego e Inovação

Destacam-se as empresas ligadas à indústria de alta tecnologia aplicada à saúde e serviços especializados na área da saúde, empresas de tecnologias de informação de ponta, as ligadas à cultura e outras relacionadas também com áreas como a defesa, a aero-espacial, a financeira, a indústria ou as telecomunicações. Na estrutura produtiva de Coimbra, 85% está no sector dos serviços, sendo que, naturalmente, o sector terciário detém 83% do volume de negócios.

Habitação

Arrendar Quarto

Há muitos quartos para arrendar na cidade dos estudantes, a partir dos 150 euros.

Arrendar Casa

Se quiser arrendar uma casa pequena, T0 ou T1, tem hipóteses a partir dos 300 euros.

Comprar Casa

Embora esta opção seja habitualmente encarada mais tarde, os preços começam nos 30 mil euros no distrito e a partir dos 50 mil na cidade.

Transportes

A cidade está bem servida em termos de rede de estradas e via férrea. Até às fronteiras urbanas funciona uma rede de autocarros razoável, com possibilidade de passes, muito mais baratos do que os bilhetes unitários. Para trabalhar na região mais alargada, como habitualmente acontece no entorno de cidades de média dimensão, precisará de carro ou de combinar boleias através dos sites nacionais para o efeito. Por exemplo, o Boleias. Net ou o Boleias Via Verde.

Aprender Português

Se é estrangeiro, e como seria de esperar numa cidade eminentemente universitária que recebe milhares de estrangeiros por ano, pode frequentar os cursos que a universidade oferece. Há cursos intensivos, cursos de férias, cursos anuais, etc.

Se quiser aprender à distância, o Instituto Camões tem boas hipóteses que se dividem em auto-aprendizagem, cursos básicos, premium e para fins específicos (adaptados a algumas áreas de trabalho).

Há também a hipótese de recorrer a outras escolas de línguas privadas e a plataformas como a Superprof e a Speak. Tem muitos professores à escolha, com preços e currículos diferentes (ao vivo ou por web cam), e pode aprender, ensinar e partilhar.

Vida Turística

Para começar é claro que a hipótese do Yellow Bus para vista geral da cidade ou de usar os áudio-guias da aplicação JiTT, pode ajudá-lo a conhecer mais e com mais sentido.

Mas quando falamos de Coimbra, é impossível escapar à movida nocturna, ao Fado de Coimbra, ao património arquitectónico religioso ou à biblioteca Joanina, uma das jóias da coroa da cidade.

Coimbra possui um vasto e rico património arquitectónico, de que são exemplo o Mosteiro de Santa Cruz, a Sé Velha, o Mosteiro de Santa-Clara-a Velha e o Paço Real, na Almedina, onde no século XVI se instalou a Universidade, e edifícios mais recentes, como o Pavilhão Centro de Portugal, projetado pelos arquitetos Souto de Moura e Siza Vieira.

Não menos importante é o património cultural da cidade, para onde convergiam durante séculos os mais ilustres pensadores e professores. As tradições académicas, como a Queima das Fitas, as Latadas, as Repúblicas ou as Praxes, e o fado, cantado pelos estudantes trajados com a capa e a batina negras, as tunas académicas e as serenatas, continuam a ser celebradas e vividas na actualidade.

Não esqueça o roteiro gastronómico e a vida cultural, com a oferta de espaços como o Teatro Gil Vicente ou do Teatro da Cerca de São Bernardo, entre outros lugares que dinamizam a cultura na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *