Frederico Borges Carneiro: a percorrer o Mundo, no mundo da hotelaria!

EPMjobs-Procura-o-emprego-que-amas

Frederico Borges Carneiro é de Coimbra, tem 31 anos, e é mais um português pronto a conquistar o mundo. Formado em Gestão Hoteleira, desde 2008, em sete anos já trabalhou em mais países, do que muitos de nós conseguimos, numa vida inteira. Portugal, Espanha, Timor, Arábia Saudita, Guiné Equatorial, e o próximo destino está já definido para setembro: Brasil!

Frederico Borges Carneiro“As minhas ambições sempre foram atingir objetivos ao longo da minha vida, quer fossem elas pessoais, quer fossem profissionais”, começa por nos contar Frederico Borges Carneiro, que nasceu em Coimbra, cresceu no Lamego e formou-se em Lisboa.  E esses objetivos foram atingidos por não temer desafios, como quando teve a oportunidade de ir para Timor, ainda em 2008. “Faltava um exame na faculdade e surgiu a oportunidade, através da Fundação Oriente, de ir para Timor como Assistente de Direção, no Hotel Timor”, ao que Frederico encarou com entusiasmo já que lhe “abriria as portas do mundo e seria um passo importante, para o início da minha carreira”, esclarece.

Quanto à experiência na ilha de Timor, Frederico revela que “de início não foi fácil, devido a toda uma panóplia de circunstâncias, desde a língua (tétum)”, a “escassez de produtos e atividades” e o facto de ainda ser um “país debilitado” por ter saído “de um período de guerra com a Indonésia”. Por outro lado, no hotel teve uma boa integração, “toda a direção do hotel era portuguesa, o que ajudou a ambientar-me”. Muitos expatriados portugueses se encontravam lá também, o que fazia lembrar Portugal e diminuir “as saudades que tinha da família e dos amigos que para trás ficaram”, mas que estavam “sempre no meu coração”.Dili

“Findados dois anos, e depois de ter a oportunidade de viajar por quase toda a Ásia e Austrália, ver novas culturas e outras realidades, sendo eu uma pessoa ambiciosa, desejava voos mais altos, desempenhar funções numa cadeia hoteleira internacional. Foi então que surgiu a oportunidade de representar a Starwood Hotels & Resorts, primeiramente no Le Meridien Ra, em El Vendrell, Barcelona, onde já tinha realizado o meu segundo estágio profissional em 2007”. Depois de um período de 6 meses, e, devido à sua prestação, o diretor geral do hotel questionou-lhe “se estaria interessado noutros voos, com maior responsabilidade”. Frederico não hesitou, decidiu aceitar o novo desafio e assim rumou para Jeddah, a segunda maior cidade da Arábia Saudita.

E quanto à Arábia Saudita? “Foi um grande desafio! Aprendi bastante, tive oportunidade de ter como diretor um grande mestre da hotelaria, José Pinto, que, sendo português, ajudou-me na minha integração e puxava por mim de forma a que me valorizasse e pudesse dar, a curto prazo, um passo na minha carreira. Tudo é diferente na Arábia Saudita, a começar pelo tipo de governo instaurado naquele país. A religião é o mais importante, no mundo muçulmano, há só que os saber respeitar. A lei seca também existe, logo não havia álcool, não havia convívio como nós latinos estamos habituados. Ajudou-me a amadurecer e a dar valor às pequenas coisas”. Talvez não seja do conhecimento comum, mas como os portugueses estiveram em Jeddah, “deixamos lá as nossas marcas”, explica Frederico, “neste caso em particular, durante o século XVI”, já que “o litoral da Arábia foi disputado por mercadores portugueses”.

Jeddah

MalabougNovembro de 2013, novo destino: Guiné Equatorial.

“Faltava-me conhecer um continente, o Africano”. Por isso, “quando a Hilton Hotels & Resorts me abordou, para diretor de Food & Beverage – Alimentos e Bebidas – achei que poderia ter ali uma oportunidade para conhecer a cultura africana. O projeto de início era ambicioso, mas admito que foi o mais difícil que tive. Tive bastante dificuldade em me adaptar e também tive o infortúnio de ter malária, que me debilitou”. Quando surgiu a oportunidade de voltar para Portugal, dentro da cadeia hoteleira, Frederico confessa que a agarrou “com unhas e dentes”.

O regresso a Portugal

Depois de experiências tão ricas e diversas, em países tão diferentes, voltar para Portugal, nomeadamente, para Vilamoura, Algarve, significou a possibilidade de pôr em prática todos os conhecimentos adquiridos, nos últimos anos. “Estar perto dos nossos não tem preço”, afirma o diretor de Food & Beverage.

Próximo destino: Brasil!

Em setembro, Frederico Borges Carneiro vai para o Rio de Janeiro, realizar o curso de Diretor de Operações de Hotel, no Hilton Barra, por ser a próxima posição que ambiciona alcançar, na sua carreira. “Vou encontrar vários desafios e obstáculos, espero estar à altura de os poder contornar [os obstáculos] e alcançá-los [desafios] com sucesso, como todos os outros que me aparecem, no dia-a-dia”, admite.

fredericoportugal

Questionado sobre que balanço faz de todas estas fases e experiências profissionais, Frederico revela que são “lições de vida, experiências únicas, que nos valorizam como pessoas e profissionais”, deixando para aqueles que pensam emigrar, o seguinte conselho: “não perdem nada, o máximo que pode acontecer é voltar”.

2 thoughts on “Frederico Borges Carneiro: a percorrer o Mundo, no mundo da hotelaria!

  1. o que esse cidadao do mundo com experiencia internacional vai fazer no brasil????????
    so pode estar doente meu deus nos ajude

    • Boa tarde Ma!

      Fui até ao Brasil fazer a abertura do Hotel Hilton Barra!!! Adorei a experiência de ter trabalhado com mais um povo, que nos é muito querido e com quem temos grandes laços…

      O Brasil é um país lindo, as pessoas é que fazem dos lugares aquilo que eles são.

      Pessoas más existem em todo o lado temos de saber escolher e ficar do lado das pessoas que nos querem bem.

      Obrigado pelo seu comentário.

      FBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *